Nosso personagem de hoje trabalha em uma empresa onde exerce um cargo de supervisão, lá ele tem cerca de 15 pessoas sob a sua orientação além do contato diário com os funcionários de outros departamentos. Nessa função ele exerce uma postura exemplar, trata a todos com respeito independente do cargo que ocupam, socializa sempre que necessário e mantem a seriedade e serenidade necessárias para ser um bom líder. É comum que colegas de trabalho o adicionem em redes sociais populares, convites que ele aceita por que acredita que isso não tem nada de prejudicial e como ele mesmo já relatou “se eu negar essas pessoas vão achar que sou arrogante e as menosprezo”. Veja bem, ele posta e compartilha coisas em seu perfil pessoal mas não marca ninguém (eventualmente amigos de infância e familiares), nem cita nomes e muito menos posta coisas referentes as questões internas da empresa. Ele age com ética. Mas será que as outras pessoas agem da mesma forma?

maisnocao-02

Todo esse cuidado não impediu que nosso personagem passasse por uma saia justa.

Ao colocar em seu perfil uma foto onde estava com a esposa e a chefe e melhor amiga dela em um evento da empresa que ela trabalha, várias pessoas, amigos em comum, curtiram e comentaram a postagem. Até aí tudo normal. Então um funcionário que esta sob a sua orientação deixou uma mensagem na foto referindo-se ao rapaz como “pegador” e elogiando de forma um tanto chula as moças.

Bom, a pessoa sequer identificou a esposa do cara, demonstra que a relação entre eles não é estreita e se restringe apenas ao ambiente profissional.

CAbIe-6UcAASoB8

Mas a coisa não parou por aí, seguidamente o  mesmo individuo compartilha piadas de humor duvidoso e que fazem link direto com situações do dia a dia da empresa e marca o supervisor e os colegas, colocando a todos em uma situação constrangedora.

Aí você pergunta: Por que não demitem essa criatura?

Pelo simples fato de que ele faz isso em uma rede social, onde infelizmente as pessoas acham que podem falar e fazer qualquer coisa sem ter consequências, fora do seu horário de trabalho e fora do controle da empresa.

Seu chefe por mais receptivo que seja, será sempre seu chefe. Fora da empresa (a não ser que a amizade tenha começado antes dessa relação de trabalho), você deve manter o mesmo respeito que tem com ele dentro da empresa.

Seu superior pode ser amigável, mas não é seu amiguinho.

para

A recíproca também é verdadeira.

Quem nunca teve aquele chefe sem noção que age como se todo o funcionário fosse seu amigo de infância?

Eu particularmente tive essa experiência e acabei pedindo demissão. Não gosto de confundir as coisas e acho que respeito é bom e necessário vindo de todos os lados. Sou o tipo de profissional que gosta de manter sua vida privada, realmente privada e a menos que meu chefe seja uma pessoa que eu realmente tenha vontade de estabelecer uma relação mais intima, gosto de manter tudo só no campo profissional.

Oh, meu espaço pessoal.
Oh, meu espaço pessoal.

A lição aqui é clara, você não pode controlar o que os outros escrevem e postam mas pode ter controle sobre o seu comportamento.

Não cometer o erro que o funcionário em questão cometeu (e que milhares cometem) é um bom inicio para manter o respeito e ser reconhecido por ser um profissional ético.

O que eu faria na situação? Com certeza iria chamar o colaborador e informar que gostaria que não me incluísse mais em suas postagens, já que essa conduta estava tendo consequências prejudiciais para ambos.

O que o personagem em questão fez? Optou por não curtir e nem comentar os posts em que é marcado, além de apagar os comentários em que é citado e que são feitos na sua timeline. Ele acabou por se limitar visto que dar limites não foi suficiente para manter uma relação profissional saudável.

E você conhece algum caso assim? Conte tudo aqui!

Anúncios